Lacen leva orientações sobre cuidados com larvas do Aedes aegypti em ação do Conselho de Farmácia

  • Imprimir

Por Rosângela Cruz

altA equipe do serviço de Entomologia do Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe (Lacen) participou no último domingo, 25, da ação educativa promovida pelo Conselho Federal de Farmácia de Sergipe, relativa à importância ao combate ao Aedes eagypti. No estande foram expostos exemplares do vetor responsável pela transmissão de doenças como, a Dengue, Chikungunya, Zika vírus e febre amarela.

 

Durante a atividade, o público teve a oportunidade de observar via microscópio a estrutura morfológica de todos os estágios do desenvolvimento evolutivo do Aedes aegypti, além de tirar dúvidas sobre o vetor.  De acordo com o gerente da Entomologia, Antônio Fernando, a exposição dos diversos exemplares de larvas de insetos visa despertar na população a necessidade de redobrar os cuidados com o Aedes aegypti.

 

“O ciclo de vida do Aedes é formado por quatro etapas básicas – ovo, larva, pupa e o inseto adulto. Do ovo ao adulto, o período de desenvolvimento é de aproximadamente dez dias”, informou Antônio Fernando. Segundo ainda o gerente, a identificação do vetor auxilia o controle das doenças. “A presença desse inseto no domicilio representa um alerta para o cidadão”, completou. 

 

altDentre as atribuições o laboratório de Entomologia tem como finalidade promover a educação em saúde através de estudos de métodos para controle dos vetores, operacionalização das ações de campo que são realizadas junto aos municípios sergipanos, além do estudo dos estágios do desenvolvimento evolutivo das larvas.

 

A superintendente do Laboratório Central de Saúde Pública, Danuza Duarte Costa, destacou o evento como um momento de integração dos serviços de saúde pública com os profissionais de farmácia. “É importante divulgar os serviços executados pelo Lacen e sua importância na saúde, através dos diagnósticos e análises que realizados na unidade”, ressaltou.

 

Ela também reafirmou o compromisso das ações voltadas à promoção a educação em saúde, visando o bem estar da população. “O enfoque ao combate ao vetor do Aedes aegypti tem sido prioridade em todas as unidades de saúde. Estamos nos aproximando do período de variação climática com muito sol e chuva, que é favorável a proliferação do vetor”, lembrou.

 

altSobre o evento

 

A ação realizada em 25 de setembro, Dia Internacional do Farmacêutico compõe as atividades entre diversos países da América Latina, para unir forças contra a Dengue, a Chikungunya e a Zika. A campanha ‘Farmacêuticos em Ação – todos contra o Aedes aegypti’ teve como objetivo transformar cada farmacêutico em um agente de combate ao mosquito e cada farmácia em um posto avançado contra o mosquito.